domingo, 13 de julho de 2014

Abrindo um parêntesis (Parenteze)



Como estou recomeçando este trabalho, interrompido desde 2008, não pretendia já me dedicar a fazer propaganda de alguns produtos que tive e que tiveram muito boa aceitação. Mas, devido a um insistente pedido de uma fã, que inclusive sempre me dá boas e criativas ideias, resolvi apresentar um artigo que foi muito requisitado num bazar que aconteceu certa vez antes dos dias dos pais.


É um quebra-cabeça em branco, tamanho aproximado de 20 x 20 cm, com peças 4 x 4 cm, destinado a crianças. O objetivo é que elas façam uma pintura bem colorida, cobrindo todo o quadrinho; em seguida ele é desmontado, embaralhado, colocado na caixinha e dado de presente aos pais. 








Uns poucos foram feitos desses outros modelos abaixo, mais ousados, para pessoas que gostam de pequenos desafios. Eles têm peças sobre peças, mas seus lugares são fixos, ou seja, não são quebra-cabeças independentes entre si.

28 peças 
       
32 peças
 
23 peças


Para ilustrar, aqui está um modelo feito para o citado bazar, com tecido branco no lugar do papel, não disponível hoje:


E abaixo, também sobre tecido, a pintura de uma criança:



7 comentários:

  1. Na verdade, não era uma criança pequena, mas coloquei para ilustrar. O que acontece, em geral, é que as pessoas não têm ideias, tornando-se necessário sempre mostrar exemplos. Naquele bazar, teve uma criança que pintou cada pecinha de uma cor. Fiquei pensando como esse pai ia conseguir montar.... hehe

    ResponderExcluir
  2. Muito original ! Fico imaginando se eu tb não tentaria respeitar os limites de cada peça em vez de ultrapassá-los livremente. Um desenho é algo um tanto corriqueiro. Um desenho num quebra-cabea é marcente...

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Pintei as costas de um dos meus quebra-cabeças com giz de várias cores, seguindo o critério de "cada peça, uma cor" e ficou muito legal!

      Excluir
  4. por falar em costas : não há dúvida de que vou dar uma sugestão brilhante. Ei-la: que tal numerar as costas das peças de 1 em diante na sequência da concatenação entre elas. Ajudaria um bocado os desesperados à beira de um ataque de nervos e seria uma "opção" com preço diferenciado. :D

    ResponderExcluir
  5. Ahahaha! Sua sugestão não é muito inovadora! Ganhei certa vez um quebra-cabeça ching-ling e ele vinha com marquinhas nas costas. Montei-o sem olhar as marcas, mas só de saber que tinha a solução fácil às mãos, perdeu toda a graça para mim.

    ResponderExcluir